Qual a importância da reciclagem?

quatro pessoas com produtos que devem ser incluidos na reciclagem

Reciclagem, ao contrário da nossa primeira impressão do termo, não significa restos, ou somente lixo. Ela é uma ação sustentável dentro dos quesitos ambientais e principalmente sociais do nosso planeta.

Quando ouvimos o termo reciclagem, logo associamos ele a palavra lixo. Pois, reciclagem é realmente o termo utilizado para definir o que podemos e devemos fazer com todo o resíduo sólido que descartamos ao meio ambiente. Esse lixo pode passar por alteração das suas propriedades, com o objetivo de se transformar novamente em matéria-prima ou em novos produtos.

O lixo é algo que nos acompanha historicamente, desde o início das civilizações e do momento em que a sociedade começou a se construir em um mesmo local. Em matéria publicada no Recicla Sampa, sobre reciclagem, conseguimos entender que o grande boom desse acúmulo, veio pós Segunda Guerra. O aumento do consumo em massa gerou um aumento aos resíduos domésticos de maneira excessiva. 

E a reciclagem no Brasil?

Segundo estudos realizados pela WWF o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico do mundo. Nós produzimos 11,3 milhões de toneladas de plástico, conforme apresentamos também no texto O que é consumo consciente?. Deste total 91% são coletados, mais apenas 145 mil toneladas, são efetivamente recicladas, isso representa somente 1,28% do total.

 

Isso significa que nosso nível de reciclagem é muito baixo, diante da quantidade de resíduos plásticos que geramos ao planeta. A WWF conseguiu levantar dados que mostram que 1 quilo de lixo plástico é gerado por semana, por habitante no Brasil.

tabela que mostra o posicionamento do Brasil em relação a reciclagem
Fonte: WWF / Banco Mundial (What a Waste 2.0: A Global Snapshot of Solid Waste Management to 2050)

Mais, porque reciclamos tão pouco?

Bom, uma pesquisa do Ibope, realizada no ano de 2018 nos mostrou que 66% da população sabe pouco ou nada sobre a coleta seletiva e 39% não separam o lixo. 

 

Outro dado relevante levantado pelo Instituto Ipsos, no ano de 2019, mostrou que 54% dos brasileiros não entende como funciona a reciclagem no local onde mora.

 

Por esses pequenos dados publicados na Revista Galileu, podemos observar que um dos fatores responsáveis pelo baixo índice de reciclagem é a falta de informação.

 

A reciclagem está diretamente ligada a coleta seletiva, pois é nesse processo que todos os resíduos são separados de acordo com seu material, a usa possibilidade de reciclagem e local de descarte correto.

 

E sendo a informação o nosso princípio para a conscientização, abaixo listamos os materiais que podem ser reciclados e os não recicláveis, pelas principais categorias.

 

 

Papel

diversos papéis formando um tunel
Foto: Pixabay no Pexels

Recicláveis

  •  Cadernos, sulfite, cartolina, etc

 

  • Folhas de jornal, revistas, folhetos, papel timbrado e fotocópias

 

  • Papéis usados em embrulhos em geral

 

  • Caixas de papelão e papel cartão

 

  • Papel higiênico, papel toalha, guardanapo e lenços limpos

 

  • Papéis kraft, heliográfico, filtrante e papel de desenho

 

  • Embalagens cartonadas e longa vida (Tetra Pak)

Não Recicláveis

  • Papel vegetal

 

  • Papel Celofane

 

  • Papel Carbono

 

  • Papéis revestidos com ceras ou impermeáveis

 

  • Papéis sanitários usados

 

  • Papéis sujos, engordurados ou contaminados

 

  • Papéis revestidos com parafina ou silicone

 

  • Papéis fotográficos

 

  • Etiqueta e fitas adesivas de papel

 

  • Papéis de extratos bancários

Plástico

garrafas plásticas demonstrando a reciclagem do plástico
Foto: Polina Tankilevitch no Pexels

Recicláveis 

 

  • Embalagens de uso doméstico em geral

 

  • Embalagens Pet

 

  • Canos e tubos de PVC

 

  • Tampas plásticas de recipientes

 

  • Escova de dente

 

  • Sacos e sacolas plásticas

 

  • Brinquedos

 

  • Copos descartáveis 

 

  • Utensílios como baldes, escovas, potes, etc

 

  • Tubos de canetas esferográficas (menos as cargas)

 

  • Filmes plástico de PVC

 

  • Isopor

Não Recicláveis

 

  • Plásticos com face adesiva

 

  • Cargas das canetas esferográficas

 

  • Placas de raio x

 

  • Acrílicos em geral 

 

  • Embalagens a vácuo

 

  • Películas

 

  • Fraldas descartáveis e absorventes 

 

  • Cabos de panela 

 

  • Poliuretano (espumas, colchões e esponjas de limpeza)

 

  • Plásticos tipo celofane

 

  • Embalagens metalizadas

Vidro

garrafas de vidro
Foto: Terje Sollie no Pexels

Recicláveis

  • Garrafas de bebida em geral

 

  • Recipientes como copos, jarras, frascos, vasos, etc

 

  • Potes e produtos alimentícios

 

  • Frascos de perfume

 

  • Cacos e fragmentos

Não Recicláveis

  • Qualquer tipo de espelho 

 

  • Vidros de janelas automotivos 

 

  • Vidros temperados

 

  • Vidros usados em lentes de óculos

 

  • Lâmpadas

 

  • Louças, cerâmicas,porcelanas e refratários

 

  • Cristais

 

  • Válvulas, tubos e telas de televisão

 

  • Ampolas de medicamentos 

Metal

uma garrafa de refrigerante amassada demonstrando a reciclagem do metal
Foto: Tuesday Temptation no Pexels

Recicláveis

  • Arames, chapas, ferragens (e qualquer outro produto feito com ferro, aço inox, alumínio, latão, cobre, zinco ou bronze)

 

  • Embalagens feitas com folha-de-flandres (latas de óleo, creme de leite, molho de tomate, conservas, etc)

 

  • Fios de cobre

 

  • latinhas e folha de alumínio

 

  • Panelas sem cabo

 

  • Bandejas metálicas

Não Recicláveis 

  • Clipes e grampos

 

  • Esponjas e palhas de aço

 

  • Latas de aerossóis, tintas, vernizes, solventes, inseticidas e pesticidas

 

  • Produtos feitos com metais pesados (inclusive pilhas e baterias)

 

  • Tomadas

Depois que separamos nosso lixo dessa maneira, como funciona o processo de reciclagem?

Coleta – Após a nossa separação os resíduos são coletados pelo sistema de coleta seletiva, ou pelos catadores, e são levados para as cooperativas de reciclagem

 

Triagem – Quando esses resíduos chegam às cooperativas eles passam por uma segunda separação. São separados por tipo de material para que as empresas recicladoras possam tratar e reciclar os produtos.

 

Prensa – Depois que todo o material e separado corretamente, ele é levado para ser prensado.

 

Venda – Após ser prensado, os materiais são vendidos para as empresas recicladoras, onde voltam a serem usados como matéria prima.

Como fazemos com os materiais que não são recicláveis?

Como vimos acima, dentre as categorias existem sim alguns produtos que não podem ser reciclados, e de que maneira podemos descartá-los? 

 

É importante que você se informe sempre como funciona essa coleta seletiva no Estado ou região que você mora, para seguir as regras de descarte corretas.

 

Outra dica que damos é o site Ecycle, que possui uma busca, logo na sua primeira página, onde é solicitado o material que você deseja descartar, a sua região e seu e-mail, e eles informam os pontos de descarte mais próximos a você. Essa busca nos ajuda a descartar nossos resíduos nos locais adequados e propícios também ao processo de reciclagem e coleta seletiva.

 

Lembrando que a reutilização de materiais faz parte do processo de reciclagem, então antes de fazermos o descarte podemos analisar o que pode ainda ser reutilizado, como potes de vidros, plásticos, garrafas que se renovam como recipientes.

 

Outro site que vale a pena citar novamente é o Recicla Sampa, para você que está no estado de São Paulo, tem muitas informações relevantes para sanar nossas dúvidas, inclusive com horários de coleta na sua região.

Conclusão

Portanto, a reciclagem é uma das principais ações que podemos praticar com o intuito de diminuir os impactos causados pelo descarte incorreto. Faz parte da nossa conscientização entendermos que a reciclagem além dos impactos ambientais positivos, mexe com fatores econômicos e sociais, faz parte do ecossistema ao qual habitamos, e representa uma fonte de renda para muitas famílias.

 

A maneira que descartamos é tão relevante, quanto a maneira que consumimos, e os dois fatores se ligam aos impactos causados pelos nossos resíduos. Não se esqueça que o descarte faz parte também do nosso processo de consumo, e a reciclagem é uma maneira de consciência.

Conheça o nosso blog e fique por dentro conteúdos exclusivos da Loja Enni.

4 Motivos para escolher o Brechó!

Você sabia que o brechó é uma forma de colocar suas roupinhas pra circular por aí? Separamos 4 motivos para você entender por que vender ou comprar em brechó é uma ação sustentável.

Leia Mais »
cacho de bananas dentro da ecobag

Você precisa de uma Ecobag!

Tem certeza que ainda vale a pena utilizar e aceitar sacolinhas plásticas na hora das suas compras? Veja a importância de utilizar sacolas reutilizáveis de tecido: as ecobags !

Leia Mais »