Por que o consumo de plástico é tão exagerado?

sacolas plástico demonstrando o alto consumo de plástico
Quando olhamos em volta percebemos que muita coisa é feita e plástico, mas por que o consumo de plástico se tornou tão alto?

Plástico nas embalagens, nos eletrodomésticos, nos eletrônicos, na nossa casa, no que comemos, no que vestimos...mas , porque consumimos tanto plástico assim?

Atualmente falamos muito em consumo consciente, e diminuição dos resíduos sólidos, principalmente do uso do plástico. E esse assunto está em alta não por tendência, ao contrário do que muitos pensam, mas sim pela necessidade do planeta. 

 

Afinal os números que vemos são assustadores, as perspectivas e projeções para o futuro se não mudarmos nossa consciência de consumo,não são nada positivas, nem para nossa atual geração cringe, mas muito menos para as gerações futuras.

 

E tudo isso nos preocupa, pois o plástico existe na nossa vida desde que nos conhecemos por gente. Já nascemos convivendo com o plástico nos brinquedos, mamadeiras entre outros produtos da nossa rotina.

 

Mas, porque consumimos tanto plástico dessa forma? 

Quando surgiu o plástico?

A origem da palavra plástico vem do grego, plastikos, que significa flexível, dessa forma já se considerava alguns itens da natureza que podiam ser moldados através do calor. Mas o plástico de verdade, esse que temos de monte no armário da cozinha, foi uma contribuição conjunta de vários cientistas.

 

1839 – Charles Goodyear criou um processo chamado vulcanização, que consiste em dar mais resistência às mudanças de temperatura.

 

1870 – John Wesley Hyatt, a partir da celulose das plantas, criou a celulóide, utilizada para substituir o marfim.

 

1907 – Nesse ano aconteceria a verdadeira revolução do plástico, quando Leo Baekeland criou o primeiro plástico totalmente sintético e possível de comercializar. 

 

Estava iniciada então a era dos plásticos, vindas do plástico, do carvão e do gás natural. O processo se baseou na polimerização, que consiste em unir, através de processos químicos, diversas moléculas pequenas em uma grande, gerando maior tempo de duração.

 

E nesse momento a festa começou, rs e diversos tipos de plásticos foram surgindo:



1932 – Poliéster

 

1933 –  PVC

 

1938 – Poliuretano

 

1941 – Teflon

 

1943 –  Silicone 

Como o consumo de plástico passou a ser tão alto?

O plástico conquistou sua expansão na metade do século 20, com a descoberta da capacidade de se produzir o famoso PVC. O plástico, no início das suas descobertas era tratado como novidade, algo inovador, algo que não se tinha com tanta abundância e na mesma importância que o vidro e a seda lá em 1950. 

 

Você se lembra do leite entregue nas garrafinhas de vidro? Pode não ser da sua época, mas antigamente os produtos que utilizavámos eram feitos e pensados a longo prazo ou retornáveis. 

 

Por um período o plástico foi tratado como algo durável, sem essa necessidade de descarte, porém no final da década de 50 a necessidade de consumir cada vez mais só aumentou, e as indústrias se aproveitaram da demanda para inserir o uso dos descartáveis, que por sua vez traziam maior praticidade e um ciclo de compra repetitiva, pois afinal se você usa uma única vez e joga fora, passamos a ter uma frequência muito maior de compra do mesmo produto. 

 

Bom , no final do século 20, a vida já tinha mudado bastante, o nível dos empregos, a inclusão da mulher no mercado de trabalho aumentou o número de pessoas na rua, nos transportes públicos gerando a necessidade de uma vida mais prática e tornando o uso dos descartáveis mais fácil dentro dessa nova rotina.

 

Passamos a consumir muito plástico pela mudança do estilo de vida, pela necessidade de ter coisas mais práticas, rápidas e que teoricamente nos trariam menos preocupações.

 

O combo “vida cômoda” inclui canudos plásticos, sacolas plásticas descartáveis, embalagens de plástico, e comidas embaladas para a viagem com polipropileno. Rápido, fácil e no fim jogamos no lixo, transformando aquilo num problema que teoricamente não é nosso. 

 

Enfim, a potencialização do consumo do plástico veio da corrida de uma vida moderna que aumentou numa velocidade muito rápida gerada, justamente, por uma economia voltada ao capitalismo. 

gráfico com dados de consumo de plástico

Como o consumo de plástico passou a impactar o meio ambiente?

No início da década de 60 os lixões, aterros e incineradores no Ocidente já estavam cheios de bilhões de plásticos. Afinal, onde todo plástico descartável que já estava sendo utilizado ia parar? Gradativamente as embalagens descartáveis tomaram conta dos nossos produtos até o final da década de 70, inclusive em 78 a Coca – Cola substitui a atual garrafa clássica de vidro pela garrafa PET. 

 

Por volta da década de 80 a grande proposta de que a reciclagem resolveria o grande consumo do plástico se espalhou, reforçando que o uso dos descartáveis não traria nenhum problema para o nosso planeta.

 

9,2 bilhões de toneladas de plástico foram produzidas entre 1950 e 2017, isso significa uma média de 400 milhões de toneladas de plástico por ano, e disso tudo somente 9% foi reciclado. Veja, a reciclagem de fato não foi a solução para o uso discrepante do plástico.

 

Dentro desses número alguns países estão no topo da lista, como maiores produtores de lixo plástico:

 

1º lugar – Estados Unidos: 70,782 milhões de toneladas por ano

 

2º lugar – China: 54,740 milhões de toneladas por ano 

 

3º lugar –  Índia: 19,311 milhões de toneladas por ano 

 

4º lugar – Brasil: 11,3 milhões de toneladas por ano 

 

O plástico é durável, maleável, e leve, sendo também um produto de baixo custo, tornando- se a melhor opção para os produtos industriais e cotidianos. Porém muitos produtos plásticos dentro da nossa rotina são utilizados somente uma vez e logo descartados. 

 

As propriedades benéficas do plástico e até a sua alta resistência causam impactos ao meio ambiente, pois a sua degradação é lenta, levando em média 400 anos para de decompor.

 

Além disso, o plástico nasce como petróleo ou gás natural, quando ele é extraído do solo já libera diversas substâncias químicas, e no seu processo de fabricação são acrescentados diversos aditivos para que o plástico chegue ao ponto desejado da produção. Acrescentando mais um ônus no seu processo de decomposição.

mar com plastico uma representação de como o consumo excessivo de plastico afeta o meio ambiente
Foto: Nataliya Vaitkevich no Pexels

Conclusão

O plástico veio junto com o avanço do mercado de trabalho, com a movimentação da economia, e com a mudança do nosso próprio lifestyle. A praticidade, ou a vida mais moderna aumentou o ritmo em que tudo acontece, do ir e vir, da comunicação, da tecnologia dos hábitos alimentares, e a busca pelo mais rápido e mais prático só aumentou.

 

E o que pode ser mais prático do que consumir e não precisar se preocupar com a forma de descarte? Tomar uma água e depois jogar a garrafinha no lixo? Ou o fast food? A comida pra viagem? As embalagens sem precisar guardar nada dentro de casa? 

 

Dessa forma,o consumo de plástico só aumentou, com essas buscas intensas geramos mais e mais lixo ao nosso planeta, que não está suportando mais essa carga, e isso não é de hoje. A reciclagem é um ponto importante para todo plástico que já está rodando pelo mundo, mas a ação de diminuir esse consumo vem de cada um de nós, fazendo nossa ação de consumo impactar diretamente as indústrias. 

 

Acredite, é possível diminuir o uso do plástico, dá uma olhadinha na nossa loja,  e comece a transformar o mundo sendo você!

Conheça o nosso blog e fique por dentro conteúdos exclusivos da Loja Enni.

4 Motivos para escolher o Brechó!

Você sabia que o brechó é uma forma de colocar suas roupinhas pra circular por aí? Separamos 4 motivos para você entender por que vender ou comprar em brechó é uma ação sustentável.

Leia Mais »
cacho de bananas dentro da ecobag

Você precisa de uma Ecobag!

Tem certeza que ainda vale a pena utilizar e aceitar sacolinhas plásticas na hora das suas compras? Veja a importância de utilizar sacolas reutilizáveis de tecido: as ecobags !

Leia Mais »